A Vizinha

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Bom, sobre uma carona para minha vizinha tão desejada… Sabe aquelas vizinhas de parar o trânsito? Pois é, eu tenho uma vizinha que é um espetáculo de mulher, loira, coxas lindas, bunda empinadinha, peitos de médio para grandes, barriguinha zerada, e uma simpatia de pessoa. Como conviver assim? Nossa eu não me canso de ver ela indo e vindo da academia, com aquelas calças que marcam, coisa mais deliciosa que já vi, mas casada. Um grande empecilho para conversar ou tentar algo.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Uma vez, fiz de tudo para conseguir descobrir o nome dela, havia procurado a meses ela no facebook, porem não encontrava, não sabia o nome, nem nada… Até que um dia dei a volta correndo em uma quadra, onde ela estava indo para a academia, encontrei ela na esquina e sem receio, pedi informações da academia, que nada nem lembro do que ela me falou, fiquei observando ela por aqueles minutos que passaram rápido… Mas descobri… Em dias add ela no face, segui alguns assuntos de boa com ela, nada demais apenas assuntos sem nada além.

Os dias iam passando, conversar com ela, se tornou um vício, se tornou meio que uma regra na minha vida dar um bom dia, saber como ela estava, mas oque me fazia bem era conversar com ela, era ter a atenção dela, mesmo que em minutos ela logo se despedia. O tempo foi passando e algumas vezes acho que o destino me testava, eu a via voltando do centro ou indo para o centro, mas a falta de coragem me acompanhava, eu não conseguia oferecer a ela uma carona, com receio de eu mesmo demonstrar que a desejava, algumas noites pensava nela durante o banho, tanto que até sonhava com ela algumas vezes.

Mas uma vez, voltando para casa do centro, a vi indo sozinha, com uma legging amarelinha, que seguidamente via ela pelo bairro, e nossa, que mulher, perdi o medo, parei próximo ela e falei, se estava indo para o bairro, pois daria uma carona, o tempo meio fechando, ela pensou um pouco mas aceitou logo em seguida. Entrou mas logo me pontuou, para deixar ela umas quadras antes para que não tivesse comentários dos outros, eu entendi mas confesso que queria que ela logo entrasse no carro.

Eu teria que levar um computador a um cliente e a convidei para ir junto, era algo rápido, ela aceitou, mas disse que não poderia demorar, eu disse que tudo bem e saí logo dali, fui rapidamente ao meu cliente, e fiz a entrega.

Logo que entrei no carro eu estava gelado, sem saber como agir, aquela mulher que tanto desejo está ao meu lado, sentei, liguei o carro, o som e saímos lentamente, ela calada e eu tentei puxar um assunto, falando que nem havia cumprimentado ela, dando a desculpa para poder abraçar ela, oque logo aconteceu, parei o carro logo adiante e a abracei, falando baixinho em seu ouvido que a tempos desejo esse abraço, e que a desejo a muito tempo, mas que por receio não poderia fazer nada. Ela em um tom baixinho me falou que não era tudo isso, mas que se fosse segredo nosso, poderia provar a ela que a desejava tanto assim…

Respirei fundo com minhas mãos frias, beijei seu pescoço mordendo ele lentamente, e novamente falei.. Isso nunca aconteceu..

Logo minha mão esquerda desceu pelo seu rosto, acariciando a pele dela, não pude acreditar até tocar aqueles lábios, beijei ela devagar segurando seu lábio com os meus, minha outra mão desceu pela sua cintura, oque fez com que ela saísse de perto um pouco, falei que tiraria a gente dali, pois era arriscado, um tanto movimentado, liguei meu carro e rapidamente sai dali, andei por uns minutos e chegamos em um loteamento distante, sem movimento algum, parei o carro e sem falar nada a puxei para meu colo, ela falando que eu era louco, mas como ela havia pagado para ver que eu falava a verdade quando disse que a desejava a tempos, não reclamou, puxei ela sentada de frente para mim e logo beijando sua boca, minhas mãos deslizavam pela cintura, cheguei a ponto de erguer sua blusa, levemente fui erguendo e beijando, tirei ela para o lado e nossa que maravilha aqueles peitos, lindos como eu imaginava a meses, abri o sutiã com uma das mãos enquanto com a outra, segurava em sua nuca, trançando meus dedos nos cabelos dela e soltando sussurros de desejo.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Desci beijando seu pescoço e chegando a seus peitos, mordiquei um deles e com a mão acariciei o outro, seus bicos estavam durinhos, ela mexia lentamente em meu colo, minha calça iria estourar a essa altura, deitei meu banco tudo que deu para trás, logo virei ela deitada em meu banco, o tempo era curto, o lugar era interessante, a loucura estava formada, o desejo estava tomando conta da gente, desci beijando sua barriguinha, e segurando no lado da cintura fui baixando sua legging, junto com a calcinha clarinha que tinha, tirei tudo, ela estava nua em meu carro, vidros totalmente embaçados, fui em direção a sua bucetinha lisinha, nossa que coisa mais linda, lábios carnudos, molhada, só de lembrar minha boca umedece.

Mordi lentamente sua virilha, senti ela se arrepiar, se entregando a minha loucura, minha língua transitou lentamente pela virilha, passei por cima da bucetinha dela e fui até a outra virilha, pude sentir a respiração dela ofegante, suas mãos estava na minha cabeça, não demorei para cair de boca nela, minha língua foi onde consegui colocar, todinha dentro daquela bucetinha molhada, extremamente molhada digamos assim, soltou um gemido e seguiu de olhos fechados, chupei ela por um tempo, a cada chupada ela estava mais molhada, nossa, subi beijando por sua barriga, chegando novamente nos seios, suguei por mais um tempo enquanto tirava minha calça, deslizei meu corpo para cima e minha boca ao beijar ela logo foi para sua orelha, gemi baixinho e deixei que meu pau esfregasse na entrada da sua bucetinha, apertadinha e molhada, esfreguei algumas vezes, e posso dizer que nem precisei pegar na mão para penetrar ela, esfreguei e apenas senti ela se arrepiando enquanto meu pau entrava todinho para dentro dela, fui até o final, senti ele todo dentro dela e comecei a mexer, não mexia rápido, apenas com força, tirava e colocava, todinho, a cada ida até o fim esfregava para sentir ela pertinho de mim, as colocadas foram aumentando o ritmo, e os gemidos dela começaram a aumentar conforme eu fazia, ela gemendo alto e pedindo mais, eu empolgado socando com força e rápido agora, porém pensando em não gozar, pois queria que aquele momento não terminasse logo, o vai e vem segue de forma que nossos corpos começam a suar, ergui bem suas pernas e coloquei em meu peito, fui metendo sem parar e acariciando suas pernas, anunciei que iria gozar logo e ela pediu, goza então segurando os seios na minha frente, nossa que delicia, eu sai de dentro dela e estourei, nossa, quanto prazer em fazer isso, não parava mais de gozar, beijei ela logo em seguida, nos limpamos e rapidamente estávamos vestidos, liguei meu carro e fomos para casa, deixei ela duas quadras longe conforme o combinado, abracei ela e perguntei se ela ainda duvidava do meu desejo por ela…

Ela sorriu e disse, a próxima vez te pego em uma cama, daí você vai ver como se faz…

Me arrepiei, fechei o vidro do carro e fui dar uma volta para recuperar as forças…

Conto enviado por:  RDS (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Tags:

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!