Aluna Dedicada

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

No meu segundo ano da faculdade conheci meu professor de Ecologia. Vou chama-lo de E. Ele era inteligente, moreno, meio tímido e desajeitado, e bem rígido… porém, sempre me olhou com tara. Eu, é claro, correspondia da melhor maneira. Ia sempre de mini saia, blusinha decotada e sempre sentava na frente. Fazia questão de cruzar as pernas várias vezes, deixando visível, somente para ele, minha calcinha ou a ausência dela.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Dava para sentir seus olhos em mim durante a aula, eu provocava sempre, pedindo ajuda com algum exercício ou inventando alguma dúvida para ir até sua mesa e me debruçar de frente. Mas como todo bom professor, ele se mantinha incorruptível.

Como estudava Engenharia Ambiental, chegou o dia de nossa primeira aula de campo, fiquei tão animada, fui com um biquíni por baixo da roupa pois queria pelo menos um tempinho na água, que não aconteceu. Por ser uma turma grande, fomos divididos em duas equipes e, acho que de propósito ele me deixou separada dele, talvez para evitar minhas investidas ou para não correr o risco de ficar sozinho comigo, rsrs. Fiquei na equipe de um professor amigo dele, que chamarei de S. que fez a gentileza, de nos guiar.

S., ao contrário do meu professor, era bem descolado e direto, logo disse que iria querer me ver de novo e trocamos telefone, no final da aula, me levou para um local isolado e me beijou ali mesmo, dizendo que estava louco de tesão, o que de fato, era perceptível mesmo através do jeans. Ao chegar de volta na cidade, não demorou muito até ele me ligar querendo marcar para nos encontrarmos.

Na semana seguinte, nos encontramos numa biblioteca e logo o clima esquentou, transamos ali mesmo, entre os livros, com ele tapando a minha boca para evitar meus que meus gemidos fossem audíveis. No mesmo dia, S. me convidou para ir comemorar seu aniversário no mesmo lugar onde tivemos a aula de campo e aceitei.

Para minha surpresa, não seria uma festa, seríamos só ele, eu, E. e sua namorada. Fiquei mais animada, pois teria a chance de ficar com E. também, caso eles fossem um casal liberal.

Infelizmente ela não era tão liberal, e logo quis ir dormir no quarto do chalé., dizendo que estava com cólica e não gostava de mosquitos. Eu fiquei com os dois bebendo até mais tarde e curtindo o som dos pássaros da noite, falando besteiras provocativas, mas logo E. também foi para o quarto, reclamando que ia ficar na vontade, pois sua namorada estava naqueles dias, deu para perceber que me devorava e estava bem excitado, pois até tinha melado o jeans.

Chamei S. para a cama também, pois já estava daquele jeito, cheia de vontade. Logo que entramos no quarto ele me perguntou qual seria seu presente de aniversário, respondi que seria tudo o que ele quisesse.

Ele então, não perdeu tempo, disse que queria fazer anal comigo. Me colocou na cama e começou a me chupar, me deixando muito molhada. Logo trocamos e comecei a chupá-lo também, fizemos um 69 até gozarmos. Ele que não se aguentava mais, me colocou de quatro na cama e começou a massagear meu cuzinho, lubrificando bem, colocando um dedo, depois dois, me alargando, então, colocou a cabecinha devagar dentro de mim, me alargou um pouco mais, e então, enfiou tudo de uma vez só. Gemi alto, acho que E. estava ouvindo.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Me fez gozar gostoso enquanto metia no meu cuzinho e massageava minha bocetinha e colocava os dedos dentro dela. Fizemos em várias posições, ele me dizia que queria aproveitar bem seu presente. Pra finalizar, me colocou de quatro novamente, e gozou dentro da minha bundinha.

Depois de satisfazê-lo, disse que também queria um presente, queria que ele chamasse o E. para se juntar a nós, ele ficou surpreso, achei que não toparia, mas logo mandou uma mensagem e E. veio.  Chegando em nosso quarto, entendeu bem rápido o que eu queria, e já começou a chupar meus seios, apertando meu corpo, e logo fomos para a cama. S. não perdeu tempo e me mandou cavalgar, apertava minha bunda e me fazia descer com força. E que estava de pé, me enchia minha boca, e “que pau gostoso” eu pensava, enquanto ia rebolando em S. não demorou muito para eu gozar assim.

E. depois de me ver gozar rebolando em S. veio para trás de mim e passou um pouco de saliva no meu cuzinho e colocou tudo de uma vez, sem dó, gritei na hora, pois ele era bem maior que S. mas não demorou muito e meu cuzinho já estava acostumado com o tamanho, e comecei a rebolar gostoso, sentido os dois entrando e saindo.

E. me chamava de louca o tempo todo, enquanto apertava meus seios e metia no meu cuzinho sem dó. Já S. chupava meu pescoço e puxava meu cabelo, me chamando de putinha.

Quanto mais eles metiam mais eu ficava louca e gozei intensamente. Eu falava para os dois que era uma aluna dedicada, e que meu objetivo era dar prazer a eles, que iria satisfazê-los a noite toda.

S. me disse então, para ficar de pé, e ele e E. se juntaram, uma na frente e outro atrás e me levantaram, e meteram novamente, me erguendo e abaixando, num ritmo muito muito gostoso.

Nem sei quantas vezes gozei com os dois dentro de mim, só sei que quando estavam perto de gozar, me colocaram de joelhos, e gozaram na minha boca.

No outro dia, fomos para casa sem falar no assunto, pois pelo que entendi, a namorada de E. não sabia e nem deveria saber. Eu dolorida de tanto ser preenchida, mas imensamente satisfeita.

Durante o restante do semestre, me encontrei com S. várias vezes, mas E. não tocou mais no assunto, voltou a ser o professor exemplar. Evitava ficar sozinho comigo na sala de aula, mas continuava me olhando com cara de tarado e eu a provoca-lo.

Conto enviado por:  Vanessa (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

E estes contos já lestes?

Tags:

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!