Foda com meu professor

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Esse é meu primeiro conto erótico… Vou começar com as descrições: meço 1,63, cabelos castanhos e ondulados longos, rosto bonito e delicado, bastante coxa, cintura fina, seios e bumbum normais, completei 19 anos e estou no 3º semestre da faculdade.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Sempre fui muito safada, era loooouca pelo meu professor de filosofia, mas como ele era noivo há muitos anos, nunca deixei isso transparecer para ele, falava apenas para os meus amigos. Ele era novo, tinha de 25 a 28 anos, loiro, alto, corpo definido, mas não era forrrte, apenas bem definido, e tinha uma cara de safado super atraente, todas as alunas eram doidas para dar pra ele. Eu me masturbava pensando neles inúmeras vezes, tinha um fetiche enorme em professor. Eu terminei o ensino médio e nada aconteceu, fiquei desapontada, mas segui firme.

Consegui passar no Enem e entrei pra faculdade, toda feliz. No primeiro dia de aula, vejo ele na cantina, fiquei incrédula. Lógico q eu fui falar com ele e nos abraçamos tão forte que meus peitos doeram, eu estava sem sutiã e com uma blusa q tinha as costas nuas. Só em ele alisar acariciar minhas costas nuas, já fiquei excitada. Conversamos durante um tempinho, pois eu tinha aula, mas descobri que ele morava em frente a minha faculdade, fiquei torcendo para encontrá-lo mais vezes.

Um dia cheguei mais cedo na facul, postei uma foto e marquei a localização da faculdade, ele logo em seguida perguntou se eu estava sozinha, eu disse que sim e ele mandou eu esperar ele q ele chegava já já. Fiquei sozinha na mesa em frente à cantina, mas um colega de sala chegou e sentou à mesa q eu estava e começou a conversar. O professor chegou em alguns minutos e fez uma cara de desapontado quando viu que eu estava acompanhada, mas ainda assim, por educação foi até onde eu estava, me deu outro abraço daqueles, falou umas besteirinhas e saiu. Novamente, nada aconteceu, e continuava sem saber se ele tinha interesse em mim, e não achava uma forma de dizer q eu tinha interesse nele. Nós sempre nos esbarrávamos na faculdade, mas era a mesma coisa todas as vezes. Ele me dava um abraço, conversava qlq bobagem e saia.

Até que certo dia fui pra casa dos meus amigos do ensino médio beber. Atualizei eles sobre as histórias do prof, que ele morava em frente e tals, eles mandaram eu dar em cima dele, mas como eu tava sóbria ainda, me fiz de doida e mudei de assunto. Até que lá pelas tantas, eu fiquei bêbada e mandei um vídeo pra ele no insta dizendo que queria transar com ele, meio que na brincadeira, meus amigos também apareceram e brincaram no vídeo. Ele riu e respondeu alguma coisa nada a vê. Continuamos conversando e ele pediu meu wpp, eu dei. Quando eu cheguei em casa, mandei uma foto sem short pra ele, só de blusa e calcinha fio dental. Aí ele respondeu direito rs, disse que eu era muito gostosa e que ele sempre quis me foder. Eu estava excitada só por estar falando com ele, continuei mandando várias fotos sensuais, do jeito que ele mandava até ele gozar. Depois disso ele passou um tempo sem aparecer na facul, e sem falar comigo, fiquei magoada, quando eu achei que fosse dar certo, ele some.

Até que um dia eu não tive aula e resolvi ficar na facul pra terminar um trabalho. Sentei na mesma mesa da cantina, abri o notbook e comecei a fazer. Eu estava tão concentrada que nem percebi que ele se aproximava, só percebi quando ele sentou do meu lado e disse oi bem pertinho do meu ouvido, me arrepiei toda. Na mesma hora fechei a tampa do not e virei pra falar com ele. Dei um beijo na bochecha segurando na sua coxa, bem perto do pau. Ele disse que tinha amado as fotos, e que não apareceu mais porque a namorada dele estava na cola o tempo todo. Eu disse que não tinha o menor problema, não me importava com essas coisas, disse que eu só queria que ele me comesse, mas já que ele estava incapacitado, eu entendia (ironizando, claro). Quando eu disse isso, uma chama ascendei nos olhos dele e por baixo da mesa ele começou a alisar minha buceta, que já estava molhadinha. Ele se surpreendeu e disse que não sabia que ele causava esse efeito em mim, eu respondi que ele não sabia de nada, e ele me chamou pra dar uma voltinha. Fomos pro carro dentro do estacionamento do prédio dele. Pois a noiva dele estava em casa.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Eu não esperei e comecei a beijar ele, com vontade, e ele retribuía, até que eu comecei a passar a mão no seu pau, por fora da calça e já estava bem duro. Fui aumentando o ritmo e ele me beijava cada vez mais forte, apertava meus seios. Desabotoei o botão da calça e mandei ele bater uma punheta pra mim. Primeiro tirei a blusa, depois o sutiã, e meus peitos saltaram pra fora, enquanto ele batia punheta, aquilo me excitava tanto, depois tirei a calça, bem devagar e fiquei de calcinha, por coincidência, era fio dental, deitei o banco do passageiro que eu estava e deitei de bruços, com a bunda pra cima empinando. Ele parou de bater punheta e agarrou meu rabo com força, dava tapas, e eu estava amando, até q ele me colocou de 4, eu com os braços apoiados no banco traseiro, ele deu um jeito e entrou no banco dianteiro e começou a me chupar. Chupava com jeito, nada como os meninos que eu já havia transado, foi totalmente diferente, ele me chupou com tanto jeito que não demorou pra eu gozar.

Depois ele voltou pro banco do motorista e mandou eu “retribuir o favor”. Ele tirou o short e eu segurei aquele pau duro, fiquei só admirando no começo, tinha a cabeça rosa, era bem grosso, tamanho normal, cheio de veias, depois passei a língua pelo tronco, perto dos testículos e subi até a cabeça, voltei beijando até o tronco. E chupei os ovos enquando batia uma punheta pra ele, mas sem chegar na cabeça ainda, pois sei que é o ponto mais sensível e queria provocá-lo. Só então passei a língua bemm levemente pela cabecinha e ele estava delirando, depois fui chupando, e batendo punheta, acelerando o ritmo e ele gemendo, adoro quando o homem geme, pois assim eu sei se ele está gostando, do nada medi o pau dele todo na minha boca e ele soltou um urro de prazer, segurou minha cabeça e ficava enfiando o pau dele todinho na minha boca, e eu me esforçando para agüentar, como eu passei anos esperando aquele momento, fiz o máximo para agradá-lo. Ele falava muita besteira tipo “chupa seu professor, sua aluna safada!” e aquilo me deixava louca. Chupei ele até ele gozar. Eu olhava direto pra ele com cara de safada. Batia o pau dele na minha cara, na minha boca, e ele estava adorando, só pela carinha de prazer. Até que ele voltou a me botar de 4 e insinuou colocar o pau na minha buceta, e eu louca rebolando, sedenta por aquele cacete dentro de mim, e ele só passeando com o pau em volta da minha buceta e dando tapas na minha bunda, eu gemia alto, até q eu não agüentei mais de tesão e enfiei o pau dele na minha buceta, para descontar meu ato de desobediência ele me fodia com tanta força e rapidez que não demorou pra eu gozar de novo. Ele me colocou em todas as posições possíveis e me fodeu pesado. Pra vcs terem noção, ele gozou 7 vezes!! 7 vezes!!! Eu nunca tinha visto isso. Ele realmente me impressionou.

Ele se deitou e disse que se eu não fosse embora, ele daria um jeito de me foder de novo. Saí de lá tão esgotada, que mal conseguia andar. Minhas pernas tremiam muuito. Não sei como eu consegui chegar em casa. Foi definitivamente a melhor foda da minha vida!!

Depois dessa vez, tiveram outras, e outras, e outras, em vários lugares e em várias situações. Mas decidimos romper nossa relação pois não daríamos certo juntos, achei melhor ele voltar pra noiva dele e eu seguir minha vida. Até hoje eles não casaram, não tenho certeza se ele gosta dela, mas ok. Até hoje lembro das nossas fodas e me abalo muito, em todos os sentidos rs.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

E estes contos já lestes?

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!