Gozando com as bolinhas tailandesas

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Esse conto é a continuação direta de “Anal e beijo grego” onde estou relatando a realização dos fetiches da leitora mais assídua dos meus contos!

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Após nosso último encontro, ficou combinado que passaríamos a noite de Natal juntos. Quem acompanha meus contos, sabe que me mudei recentemente e estou reconstruindo a minha vida, então, a possibilidade de viajar esse ano era praticamente nula e resolvi fazer algo com meus vizinhos por lá mesmo! Durante as compras para a ceia de Natal, passei em frente a um Sex Shop já para comprar o presente da minha fã. Sabia que um de seus fetiches era usar alguns brinquedos e acessórios, pensei em comprar um plug personalizado que havia cotado em uma outra ocasião, entretanto já não tinha mais disponível. Estava quase desistindo da ideia e voltando para casa, quando vi uma caixa única e quase escondida na prateleira: bolinhas tailandesas de acrílico!

Minha cara deve ter entregado toda a minha excitação, pois nem mesmo precisei pedir à vendedora para buscá-las. Entregou-me trazendo junto uma quantidade considerável de géis lubrificantes que demorei bastante tempo para escolher, além de outros acessórios que acabei por deixar para uma próxima visita. Escolhi um gel Hot concentrado imaginando as reações que causaria depois de ter feito Beijo Grego usando a pastilha extra forte e aguardei ansioso até o dia de nosso encontro.
Trabalhei na véspera de Natal até as 13:00, como não poderia ser diferente a putaria já começou no caminho para casa. Aproveitando que estava de vestido encaixava minha mão entre suas coxas, discretamente ela abria as pernas e facilitava para que pudesse massagear seu grelo tranquilamente, gemendo no meu ouvido e cobrindo usando sua bolsa não deixamos (eu acho!) nenhum passageiro ver o que estávamos fazendo!

Entramos em casa nos devorando como de costume deixando um caminho de roupas da porta de entrada até a cama. Puxava seus cabelos e dava tapas em seu rosto enquanto suas unhas arranhavam meu corpo, aproveitei a altura da minha cama nova (Quase um metro) e a coloquei debruçada sobre ela. Com seus quase 1,60m ficou perfeitamente confortável para fode-la como gosto. Segurei sua nuca e a penetrei de uma vez, as estocadas eram fortes o bastante para que a pesada cabeceira da cama batesse na parede, seus gemidos eram abafados por estar mordendo o mesmo lençol que agarrava firmemente, me pedia para que continuasse porque iria gozar e então…parei!

Tirei lentamente meu pau de dentro dela o que fez com que ela se virasse sem nada entender:

– Onde você vai? – Me perguntou ainda ofegante!

– Tenho uma surpresa pra você! Deita na cama!

Obedeceu sem questionar ficando com as pernas na beirada da cama, mostrei primeiro o gel e derramei as primeiras gotas em seu grelo olhando para seu rosto passando a língua nos dentes. Quase instantaneamente veio sua primeira reação, mordendo os lábios e puxando o lençol vi seu corpo se contorcer, tentava fechar as pernas e eu as forçava a abrir. Os gemidos ainda estavam baixos até a hora que comecei a assoprar e tocar com a ponta da língua seu clítoris e descendo entre os lábios se sua buceta. Somente isso já era o suficiente para trazer um fio de seu mel ligando minha boca a ela, sem muito esforço anunciou mais uma vez que estava gozando e novamente eu parei!

Tirei lentamente as bolinhas da caixa e mostrei a ela esticando a mão, passei pelo seu corpo até que chegasse a sua buceta e massageei seu grelo com a primeira. Seu mel misturado com o gel que usei foram o suficiente para deixá-la lubrificada o bastante para penetrar. Uma a uma fui colocando deixando apenas o puxador do lado de fora, olhei para seu rosto sorrindo safado e comecei a massagear seu grelo com a língua! Novamente ela se contorcia e agarrava ao lençol, acredito que mexer as bolinhas dentro dela aumentava o tesão e não sei dizer quantas vez a senti gozar e seus músculos se contraírem de tal forma que ao término estava exausta… Mas eu não…
Segurei o puxador com o dedo médio e lentamente comecei a puxá-las, seu corpo se contraía a cada uma que saía e a última fiz questão de demorar mais para tirar! Dei-as para que chupasse e sentisse seu gostinho, tinha novos planos para elas em breve!

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Passamos a ceia entre amigos e pouco depois voltamos para a casa, continuar as nossas brincadeiras! Me encostei na parede e ela logo veio tirando as minhas roupas e apertando meu pau por cima da calça, abrindo o ziper e o tirando já em riste. Começou a chupa-lo faminta como sempre faz, engolindo, engasgando, mordiscando e deixando molhado como disse a ela que gostava. Parou de chupar e então me olhando safada me disse:

– Vem comer meu cuzinho, vem?

Indo para a cama se deitou abrindo bem as pernas, apoiei seus pes macios e delicados no meu peito e lubrifiquei meu pau socando fundo em sua bucetinha melada. Tirei devagar e comecei a penetrar devagar (Apesar de tudo, ainda não fodo seu cuzinho com força!), me deliciando com sua carinha de dor eu empurrava mais forte fazendo-a gritar! Apertava seus tornozelos (Que ficaram com as marcas dos meus dedos) e continuei fodendo alternando a velocidade, tirando e colocando por inteiro de uma vez, me deliciando com ele ficando aberto do jeito que gosto e me enlouquece de tesão:

– Hora de deixar mais gostoso, minha puta! – Falei olhando safado e pegando as bolinhas!

Não sei se a expressão era de medo, tesão ou os dois mas foi o suficiente para me deixar ainda mais excitado. Me ajoelhei abrindo bem suas pernas, massageei seu cuzinho com a língua e comecei a forçar a primeira bolinha a entrar! Coloquei todas e comecei a chupar sua buceta tomado de tesão, forçando meus dedos dentro dela, circulando, abrindo e fechando a fiz gozar mais uma vez! Ergui novamente suas pernas e soquei meu pau em sua buceta com força, puxando seu corpo contra o meu e soltando meu peso de uma vez. Seus gemidos estavam em um volume deliciosamente alto e  se tornaram ainda mais agudos após chegar ao orgasmo e me lambuzar com seu mel me fazendo gozar junto dentro dela! Me ajoelhei novamente vendo as bolinhas ainda enterradas em seu cuzinho, passei a tirar devagar, estimulando seu grelo e antes mesmo de terminar acabou gozando mais uma vez!

Finalmente achei que estivesse esgotada, mas poucos minutos depois já estava novamente massageando meu pau, punhetando e começou a chupá-lo (Não foi dessa vez ainda que tomou meu leitinho…):

– Vamos fazer algo novo agora! – Falei safado!

– O que você quiser eu faço!

– Sei que sim!

Coloquei minha pica dura entre seus pés e comecei a me masturbar com eles, poucos segundos depois ela já o fazia sozinha se masturbando junto. Gemia de olhos fechados e acelerava os movimentos na hora certa, talvez notando que gemia mais alto devido o tesão que sentia e soltei meus primeiros jatos de porra morna em seus pés, ainda massageando pude vê-la gozando outra vez!

Caímos exaustos depois disso da mesma forma que terminamos, acordamos tarde e repetimos todas as nossas brincadeiras do dia anterior antes de ir embora, a fiz tomar banho e desfilar com as bolinhas dentro dela. Ainda teremos novas brincadeiras, ainda mais sabendo que todos os dias ela faz bom uso do meu presente!

Espero que tenham gostado!

E-mail: [email protected]hotmail.com
Skype: victorlionheart
Instagram: lionheartvictor

Conto enviado por:  Victor Lionheart (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

E estes contos já lestes?

Deixe um Comentário. (Proibido divulgar Whatsapp ou emails)

Seu endereço de e-mail nao será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

error: Conteúdo Protegido !!