Kelly, Marcos e Beto

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Olá a todos, o meu nome é Kelly, eu tenho trinta e cinco anos e sou loira do tipo pequena, mesmo não sendo um mulherão, eu acabo chamando a atenção, pois faço academia e gosto muito de me cuidar. O meu marido, Marcos, tem trinta e nove anos. Somos de São Paulo e hoje eu vou relatar a história de como a nossa vida de casados mudou completamente após um acontecimento muito importante envolvendo outro homem na nossa relação.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Nos casamos e alguns anos depois eu acabei por descobrir que meu marido mantinha um fetiche do qual eu jamais poderia se quer imaginar partindo dele. Um belo dia assistindo a um filme qualquer sobre casais, ocorreu uma cena de traição, e enquanto assistíamos, o meu marido me perguntou se eu teria coragem de dormir com um outro homem, eu obviamente neguei e lhe perguntei o porquê dele ter me perguntado isso, ele simplesmente me disse que havia sido por mera curiosidade. Percebi uma mudança sutil no seu jeito no momento e achei muito constrangedora aquela conversa, mas acabei não ligando muito.

Algum tempo depois do ocorrido, Marcos voltou a tocar no assunto, desta vez após um jantar, ele, bêbado, me disse assim de cara que ficava excitado em me imaginar com outra pessoa. Fiquei horrorizada com aquilo, não sabia como reagir, achei que ele estivesse falando aquilo apenas por falar por conta do álcool, mas depois pensei que fosse um perturbado ou coisa do tipo. Nós acabamos por discutir, brigamos, e eu disse para ele nunca mais tocar neste tipo de assunto comigo novamente.

Eu me senti muito mal após o nosso desentendimento, achei que o meu marido já não ligava mais para o nosso casamento, ou que estivesse querendo a nossa separação. Conversei com uma colega de trabalho muito amiga minha, e entre uma conversa e outra acabei desabafando e lhe contei tudo. Ela entendia um pouco do assunto, já havia namorado caras assim, que sentem prazer em ver suas companheiras com outros. Me tranquilizou e disse apenas para eu conversar com Marcos, saber o que ele realmente sentia e queria me dizer. Assim que cheguei em casa pedi para conversar com ele e saber o real motivo dele ter me dito aquilo, Marcos me disse que era apenas um fetiche e nada mais, se desculpou e praticamente implorou para eu esquecer aquilo. Eu abri meu coração e lhe questionei se era somente isso mesmo, pois tinha muito medo dele me abandonar, ou estar envolvido com outra. Ele me jurou que era somente um fetiche e nada mais, assim acabei me acalmando e disse que não entendia o porquê dele sentir aquilo, mas se era somente um fetiche mesmo, eu não o trataria mais daquela maneira.

Fui pesquisar mais sobre o assunto na internet e o tentei entender, acabei por descobrir que existe muitos casos assim, muito mais do que eu imaginava. Em uma nova noite assistindo televisão, eu é que desta vez puxei este assunto com ele, disse para meu marido tudo o que eu tinha descoberto sobre e ainda com cara de espanto e um pouco de nojo perguntei se era aquilo mesmo o que ele queria. Marcos me disse para esquecer, mas eu acabei confrontando-o até que ele me dissesse tudo, então ele me disse que sim, ele se sentia exatamente como aqueles caras, mas se fosse por eu me sentir incomodada, o assunto morreria ali. Eu disse que se aquilo realmente lhe importava tanto, porque nunca havia me dito antes, então ele me disse que tinha medo da minha reação, pois jamais gostaria de me magoar por algo assim. Fiquei muito feliz naquela noite pelo meu marido ter me confortado assim e por ter esclarecido que era somente isso, apesar de eu ainda achar tudo muito estranho.

Depois de um certo tempo fui entendendo e aceitando mais e agora ele até mesmo brincava comigo sobre esse seu fetiche, com a minha permissão, até mesmo na hora das nossas fodas. Marcos já me dizia abertamente sobre suas imaginações e acabei por me levar pelo assunto, até que um dia eu simplesmente perguntei a ele como funcionaria, meio que de brincadeira. Meu marido ainda assim se animou muito no mesmo instante, me disse que seria do meu jeito, ele aceitaria o que eu decidisse fazer. Ainda meio constrangida lhe perguntei se eu talvez poderia começar a conversar com outros homens pela internet para entender mais, claro que nada que envolvesse sexo, pois eu ainda estava com muito medo, Marcos logo achou a ideia maravilhosa e me disse que por ele tudo certo, e assim sendo acabei por manter alguns contatos. No começo não me interessei por nenhum dos homens sugeridos que me apareciam, porém um deles me chamou muito a atenção. Seu nome era Gilberto, pela sua descrição ele era alto, cinquenta anos, carioca, mas que morava em Salvador, pelas suas fotos ainda mantinha um corpo muito bonito e forte, além de se vestir muito bem. Seu rosto também era de muita boa aparência, com cabelo grisalho, mas aparentando ser mais jovial do que sua idade indicava.

No começo fomos nos conhecendo e eu lhe disse o porquê de eu ter lhe abordado, deixei claro que gostaria de manter um contato com ele apenas por conta do desejo do meu marido e da minha curiosidade agora também, mas não tinha intenções de ter relações sexuais. Ele deu risadas da minha situação e acabamos por nos entender, conversamos muito e depois de um tempo já nos sentíamos como amigos mesmo, eu comecei a chamá-lo pelo apelido de Beto. Ele me elogiava muito e fazia algumas piadinhas maliciosas também, mas nada que me incomodasse, pelo contrário, comecei a me sentir muito atraída pela maneira com a qual ele articulava as palavras que me dizia.

Meu marido e eu planejamos uma viagem de férias juntos em meados de Novembro, ao decidir o lugar ele acabou me sugerindo para visitarmos a Bahia afim de conhecermos o meu mais novo amigo Beto, eu de imediato disse que não, mas ainda assim visitaríamos Salvador, pois eu já tinha passado férias lá e gostei muito do lugar, das praias, da comida. Chegamos na quinta à noite, dormimos e só começamos a aproveitar o dia seguinte. Já no Sábado de manhã, no hotel, eu estava no Whatsapp e o Beto me chamou para conversar, após algum tempo de conversa eu deixei escapar que estava viajando e ele me perguntou o local, acabei por confessar que estava em Salvador. O Beto não acreditou, eu dei risadas e disse que estava mesmo, o meu marido e eu, até confirmei o local. Ele ficou muito animado com isso e perguntou se poderia nos conhecer pessoalmente, eu disse que não, mas após muita insistência dele acabei por dizer para ele esperar um pouco e então fui até o outro cômodo e disse ao meu marido que o Beto queria nos conhecer em tal lugar, Marcos, meio surpreso, me disse que seria legal, mas que a decisão sempre seria minha sobre isso. Acabei por aceitando o convite e fomos ao lugar que o Beto havia nos recomendado.

Já no local, esperamos até que ele apareceu. Era exatamente como nas fotos, nos cumprimentou e foi logo pedindo um chope para nós. Meu marido e eu ficamos apreensivos e um pouco calados, mas o Beto, muito bem-humorado, foi conduzindo a conversa e sobrava assunto, todos eles muito engraçados. Isso junto com a bebida foi me deixando mais leve e confortável. Após algumas conversas ele disse que precisava ir, mas nos convidou a noite para conhecer um barzinho ótimo que ele conhecia. Marcos e eu nos olhamos sem dizer nada um para o outro, enquanto o Beto continuava elogiando o local, dizendo que iriamos adorar, isso e aquilo. Meio que pressionados acabamos por concordar e então marcamos um novo local próximo do nosso hotel onde o Beto nos pegaria de carro. Ao sair da mesa, ele perguntou para o meu marido se poderia conversar um pouco comigo sozinha antes de ir embora, Marcos, com um pouco de espanto no momento, apenas acenou com a cabeça que sim, então o Beto me levou até um local próximo de onde estávamos. Disse que estava muito contente em me ver, me elogiou muito mais uma vez e disse que eu jamais me esqueceria daquela noite, então me deu um abraço forte, ele dava quase dois de mim, e um beijo suave no meu rosto. Meu coração disparou no momento e eu senti uma sensação muito estranha, voltei para a mesa do meu marido com a cabeça baixa de vergonha e correndo, enquanto o Beto acenava para ele e depois partiu.

Quando cheguei na mesa, Marcos logo veio me perguntar o que ele disse, eu falei que nada demais, apenas que o Beto estava feliz em me ver. Ele só faltou vibrar, veio voando para cima de mim me beijar, me abraçar. Estava extremamente excitado. Eu acabei rindo da cena, mas fui logo tirando o cavalinho dele da chuva, ainda disse que não estava preparada para nada daquilo que ele queria e que seria apenas um encontro entre amigos.

Passamos o resto da tarde na piscina do hotel e pelo final da tarde fomos nos arrumar para irmos ao barzinho. Apesar de dizer para mim mesmo a todo momento que não aconteceria nada, eu estava muito empolgada, não sei o que deu em mim na hora, quando percebi estava eufórica. Coloquei um vestidinho preto básico, mas que modéstia à parte valoriza muito o meu corpinho e realça o meu bumbum, não coloquei calcinha para não marcar e terminei meu look com uma sandália de saltinho marrom que eu adoro, já estava queimada do sol e gostei muito do que vi quando me olhei completa no espelho. Marcos quando me viu assim só faltou babar, chegou a fingir de joelhos que estava me esperando, sua donzela, fiquei envergonhada e disse para ele parar de frescuras. Ele me beijou e disse que eu estava parecendo uma sereia de linda, concordei com ele.

Ficamos esperando no lugar indicado, não queríamos esperar o Beto na frente do hotel. Quando ele chegou e desceu do carro, vi os seus olhos brilharem ao me ver, veio logo fazendo brincadeiras sobre como eu estava sensacional e perguntou ao meu marido se não era verdade, Marcos logo concordou e os dois ficaram fazendo mais algumas brincadeirinhas, como dois amigos, enquanto eu apenas fiquei com cara de boba e fingindo não ser comigo a palhaçada deles, mas no fundo eu estava gostando muito daquilo tudo. Cheguei a ter um deslumbre do que seria a noite, e já não sabia mais o que aconteceria daqui para frente. O Beto chegou a perceber o meu incômodo e fez um carinho nas minhas costas para me aliviar, não consegui olhar nos olhos dele, mas meu coração novamente começou a acelerar.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Chegando no barzinho nós corremos para uma mesa livre, eu estava tensa e meu marido também aparentava estar, apesar de não querer demonstrar. Somente o Beto parecia ter controle da situação, nos deixou na mesa e foi buscar alguns drinks. No mesmo instante eu olhei para o meu marido e disse para ele se ele estava gostando, ele disse que sim e perguntou a mesma coisa para mim, eu também disse que sim, disse que estava adorando a companhia do Beto, que ele era muito divertido, Marcos concordou e depois de algum tempo o Beto chegou com os drinks. Ficamos bebendo por um tempo e conversando, eu estava agitada e só com um pouco de bebida já conversava normalmente sem timidez, Marcos também já fazia o mesmo. Em um determinado momento o Beto primeiro me puxou para dançar e depois pediu permissão ao Marcos, o meu marido apenas sorriu e disse que tudo bem.

Fomos para o meio do salão de dança e nos perdemos da vista do Marcos. O Beto me mantinha o tempo todo colada nele, apesar da nossa diferença de altura, mesmo eu estando de saltinho. Ele se encurvou e novamente disse que eu estava linda, o agradeci e desta vez também o elogiei, disse que meu marido eu estávamos o adorando pessoalmente. Continuamos dançando colados mais um pouco e então de repente o Beto parou e ficou apenas me encarando, senti minhas pernas tremerem, eu sabia exatamente o que ele queria, e sabia que se cedesse não teria mais volta, pensei em sair dali, mas a vontade agora era muito maior do que o estranho, ele veio até mim e me pediu um beijo, e antes mesmo que eu pudesse dizer alguma coisa ele me beijou, quase me erguendo no ar. Eu me entreguei de vez, não tive mais forças para resistir àquele homem, aquele momento, a tensão misturada com o prazer pela situação toda já estava fora de controle.

Continuamos nos beijando e depois de nos separar, disse ao Beto que queria voltar para a mesa com Marcos, ele apenas sorriu, e enquanto eu voltava ele foi pegar mais algumas bebidas, para nos deixar um momento a sós. Assim que eu cheguei me virei para o meu marido e disse que tinha rolado, disse que eu o tinha beijado. Ele então apenas me beijou e depois me abraçou dizendo que me amava, eu também disse que o amava muito.

Assim que o Beto voltou continuamos conversando normalmente, nada diferente de antes entre nós três, mas o Beto já não se importava mais com a presença do meu marido, passou o braço pelas minhas costas e se mantinha próximo a mim o tempo todo, beijando meu pescoço de vez em quando. Marcos via tudo calado e com os olhos arregalados, estava apenas curtindo o momento e bebericando a seco. Pedi para ir ao banheiro e o Beto também disse que iria, quando voltei Marcos já veio pulando em cima de mim querendo saber de mais alguma coisa, fiquei um pouco irritada e disse que não havia acontecido nada, eu apenas tinha ido ao banheiro. Me senti um pouco ofendida pelo meu marido pensar em mim assim naquele momento e disse isso a ele, Marcos se desculpou dizendo que estava apenas empolgado com tudo o que estava acontecendo, enquanto passava a mão e enrolava meu cabelo com os dedos. Eu dei um sorriso e uma cutucada com o cotovelo chamando-o de idiota, mas com a cara séria disse a ele que não teria como ignorar mais, iria acontecer, desta vez eu lhe daria aquilo que ele tanto queria, hoje. Marcos quis me dar um novo beijo, mas desta vez eu me virei para que o beijo fosse no rosto e assim que o Beto voltou ele pulou de volta para o seu lugar, enquanto o Beto novamente voltava a me envolver na mesa.

Pouco depois já fomos nos arrumando para ir embora, o Beto disse que iria nos levar para um lugar mais reservado. Todos nós na mesa sabíamos o que estava prestes a acontecer, apenas fomos fazendo o movimento de partida com a maior naturalidade do mundo. Desta vez eu fui no banco da frente do carro com o Beto, enquanto Marcos estava no banco de trás. No caminho o Beto sem dizer uma só palavra deixou a mão dele em cima da minha coxa, queimadíssima de sol, enquanto fazia carinho nela com os dedos, aquilo estava muito gostoso, eu estava nas nuvens, quase gozando com tamanha excitação que ele estava me proporcionando apenas com esse gesto. Ele dirigiu até um motel muito bonito e todos nós fomos logo entrando com pressa.

O meu marido e eu ficamos sozinhos sentados na cama enquanto o Beto resolvia o quarto. Perguntei novamente para Marcos se ele estava gostando de tudo, ele me disse que sim, que isso era tudo o que ele queria, mas se eu não estivesse gostando, nós poderíamos sair a qualquer momento. Eu disse que também estava gostando, apenas segurei na mão dele e disse com um sorriso no rosto que eu iria realizar o desejo da vida dele. Ele também sorriu para mim e me abraçou novamente dizendo que me amava.

O Beto quando chegou no quarto tomou o controle da situação, disse que o meu marido ficaria um pouco afastado, enquanto ele e eu nos conheceríamos melhor, Marcos apenas fez o que o Beto ordenou, sem dizer qualquer palavra, mas extremamente agitadíssimo. O Beto logo sentou na cama e disse para eu tirar sua calça, eu também fiz exatamente o que ele ordenava, tirei sua calça e logo após ele me disse para eu tirar também a sua cueca. Assim que eu a puxei para baixo tive uma visão que me entorpeceu completamente, seu pênis era lindo, alguns centímetros maior que o do meu marido, mas o que chamava realmente a atenção era a grossura, juntamente com a cabeça vermelhíssima, parecendo uma maça argentina.

Ele logo me ordenou que eu segurasse o seu membro com a minha mãozinha, que mal dava para fechar completamente. Fiquei inquieta e apenas fazia o que ele me mandava fazer, segurei e senti suas veias incharem. Comecei a bater uma punheta de leve naquele mastro e assim que ele se enrijeceu por completo eu o abocanhei, com o Beto empurrando minha cabeça para cima dele. Fiz de uma maneira que eu jamais havia feito em toda minha vida, suguei o pênis dele com toda a força que eu tinha na boca, babei, engasguei, acabei me transformando, uma loucura. Marcos observava detalhadamente tudo enquanto já apertava seu pênis pela calça. Depois de algum tempo apenas fazendo sucção com o máximo que eu conseguia do pênis do Beto na minha boca, ele me mandou parar, pediu para o meu marido se aproximar, e assim que Marcos chegou perto disse para ele me beijar. Marcos hesitou um pouco, mas assim que ele se aproximou de mim eu o agarrei e beijei, beijei-o com a boca toda molhada e babada, beijei-o com o gosto da cabeça em formato de maça do pênis do Beto.

Depois disso o Beto me disse para tirar a roupa, me colocou deitada na cama e caiu de boca em cima de mim, começou mordiscando o meu pescoço e foi descendo, passando pelos meus peitos, minha barriguinha, passou a língua na minha virilha e chegou nos meus pés. Assim que chegou ao final ele me disse para ficar de bruços e enfiou a língua no meio dos dedos do meu pezinho, voltou subindo me lambendo inteira com ela, passou pela minha sola, pelas minhas coxas, costas e chegou até minha orelha. Senti um choque no meu corpo inteiro com isso, ele repetiu o mesmo gesto no outro lado do meu corpinho e depois me mandou ficar de quatro.

De quatro na cama ele veio por trás e disse que montaria em mim, enquanto estava encontrando a posição ideal para montar em mim, Marcos se aproximou de nós e pediu para o Beto deixar ele nos filmar um pouco. O Beto concordou e então o meu marido começou a nos filmar, ele chegou tão perto da nossa penetração que as bolas do Beto chegaram a bater na câmera do celular dele e na sua mão, o que ele aparentemente não se importou muito não, apenas continuo gravando. Demos muitas risadas da cena assistindo depois a minha performance gravada.

Eu já não me importava mais com a presença do Marcos, ou com a nossa vida de casados, também queria dominar o Beto naquele momento, e assim que ele pediu para eu subir em cima dele, fiz o que ele me mandou fazer e muito mais. Depois de muito sacrifício para acomodar o pênis dele dentro de mim naquela posição, cavalguei muito no corpo daquele homenzarrão, dei o máximo de mim. A nossa cama chegou a chacoalhar muito com a foda que eu estava dando naquele mastro me preenchendo por completa, com muita dor e prazer. Em um determinado momento cheguei a perceber que Marcos ficou com um pouco de medo da cena, apenas dei risadas e deitei a cara no corpo do homem para me sentir protegida e felizarda, depois me estiquei toda para poder alcançar e beijar a boca dele, eu realmente estava empenhada em satisfazê-lo por completo.

O resto da noite terminou com o Beto me fodendo de muitas outras maneiras. Fizemos uma foda completa, com ele ao fim ejaculando dentro da minha bucetinha, sem se quer pedir permissão, é claro. Estávamos satisfeitos. Só então ele deixou Marcos se aproximar novamente de mim, e depois de umas três punhetas, finalmente ele também participaria, chegou logo penetrando em mim, não se importando com a quantidade imensa de sêmen que o Beto havia deixado dentro, continuou metendo até gozar também. Uma delícia. Ele caiu juntinho comigo na cama depois de gozar, também satisfeito, muito mais pelo o que eu havia feito por ele com o Beto, do que por ele mesmo.

Infelizmente o Beto não pode passar o último dia conosco, apenas chegando pouco antes do horário que estávamos de partida. Ele nos ofereceu carona até o aeroporto e aceitamos. Foi uma despedida muito emocionante, mas prometemos que logo mais iriamos repetir tudo novamente. Marcos se despediu do Beto e o agradeceu por tudo, o Beto também se despediu dele. Comigo ele me abraçou e me beijou, com muitas pessoas ao redor, mas eu já não me importava mais, também o beijei com a mesma intensidade e disse um tchau baixinho no pé do ouvido dele. Assim terminamos a nossa viagem e iniciamos uma nova vida completamente diferente da anterior, compreendida e realizada, Marcos e eu. Kelly.

Conto enviado por:  MindRiot69 (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

One Comment

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!