Ruiva universitária dá pra dois piões

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Esta é uma historia verídica que aconteceu comigo, que enviei para uma revista erótica  dos anos 80 e 90. Transcrevi mesma palavras do texto da carta enviei para uma edição de 1994. Olá.. digamos eu me chamo Jéssica, vou contar a vocês uma história absolutamente real que aconteceu comigo. Sou de pele bem branca, magrinha, quadril não largo, pouco seios, ainda tinha corpo adolescente, algumas pintinhas no rosto, cabelos longos lisos pouco anelados nas pontas, ruivo natural quase castanhos, na época tinha acabado de fazer 19 anos e entrado na faculdade para Biologia. Fui para apartamento, no centro de Belo Horizonte, de uma amiga que também cursava mesmo curso para estudar para uma prova final de ano. Estávamos lá desde aproximadamente umas 6 da tarde quando foi umas 7:30 da noite o irmão dela, que eu já conhecia e achava um gato chegou.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Ele tomou banho e sentou na sala sofá frente à TV sem camisa e com aqueles shortinhos azuis da  Adidas. Isso já me ativou pois por mero acaso naquele dia eu estava naqueleeeesss dias mulher trepa até com marcha de carro, sobe pelas paredes por qualquer coisinha rsrs.. Enfim ele sentou num ponto de vista que estava de frente pra mim e irmã dele por estar de costas pra ele, ela não o via, na posição da mesa estávamos. Enquanto passava o tempo ele foi me provocando passando mãos short, gerando uma pequena ereção nele, e medida ele me via.. ficando agitada tentando estudar ele ia aumentando as caricias nele mesmo.

Quando eu não resisti e pus uma mão pra baixo da mesa, que de onde ele estava dava pra ver, e comecei a me acariciar, já estava molhada e desconcertada com aquela situação sem irmã dele ver. Quando subitamente a irmã dele levantou de supetão e ao olhar pra trás o viu de barraca armada apesar estar de short com cara de safado.. ela olhou pra mim e como já estava percebendo eu estava inquieta ela disse pra ele: vai cagar seu safado, para fazer isso com a Jéssica e vai lá pra dentro. Ele foi rindo.. Eu naturalmente já estava toda molhada e inquieta sem um pingo de concentração pra estudar, decidi ir embora.

Ao sair do prédio dela, descendo a rua Tupis, no quarteirão seguinte um homem, aparentando uns 48..52 anos, negro, alto, forte, braços grossos, barriga pouco saliente, nem sarado mas nem muito barrigudo, pernas fortes numa calça jeans pouco apertada, peitoral largo..enfim um super homem em genética corporal mexeu comigo dizendo: Oh menina linda..qual a boa pra essa noite quente? bora tomar uma cerveja?

Eu, em uma situação normal nem olharia para o lado e ignoraria,como varias vezes recebemos cantadas baratas de homem na rua, porem ele me acertou num momento eu estava naqueles dias subir nas paredes e ainda com tesão do que ocorrera no ap minha amiga, eu parei e disse sem querer:

Eu: Han ir aonde?
Ele: uai linda qualquer lugar pra gente refrescar nessa noite que tal?
Eu: onde?  Mas não posso demorar muito..
ele brilhou os olhos e sorriu como se.. não acredito que deu certo minha cantada de pião.. e disse: vem comigo.

Ele pegou minha mão e fomos de mãos dadas descendo a rua tupis e atravessamos av afonso pena direção ao parque municipal. Descemos a rua da bahia ate um local parecia ser uma obra. Já era umas 8 da noite, já tinha escurecido mesmo com o horário de verão, não tinha ninguém lá entramos, era um espaço em obra de um futuro estacionamento. A guarita do vigia estava vazia com luz acesa, entramos e fomos pra um local parecia ser um alojamento com uma mesa rente à porta. Ele me olhou e disse : hoje vc saberá o que é um Homem de verdade, e me puxou com firmeza na pegada e beijamos.

O lábio carnudo dele, a língua grande invadindo minha boca, meu Deus.. encharquei a pererequinha toda com um beijo nunca tinha recebido. A aspereza da barba dele roçando minha pele do rosto, o volume da calça dele aumentando, o encaixe do amasso, aquilo com homem daquele porte, eu batia abaixo queixo dele, pois tenho 1,68 m alt.. ele uns 1,90 m, foi algo eu não tinha provado com meus 5 ex namorados eram todos minha idade e franzinos.

Em seguida ele me colocou sentada beiradinha da mesa, minha bolsa com livros  foi pro chão, abriu minha pernas e me encaixou me pressionando contra ele, subindo meu vestido e pondo minhas pernas em chave atrás quadril dele.. eu simplesmente estava obedecendo sem perceber o que ia rolando mas fazendo tudo ele impunha e gostando. Logo em seguida ele tirou meu vestido por cima, desceu e começou tirar a calcinha, completamente encharcada, sem pressa mas com firmeza e me chupou.. Nunca havia sido chupada por uma língua tão grande, viril e com movimentos como ele fez, gozei em poucos minutos, acho o atrito da barba com a língua grande me deixou louca. Após alguns minutinhos assim, ele me pôs de joelhos e mandou: chupa putinha ruiva. Quando ele abriu o zíper e tirou aquela monstruosidade para fora eu tive um susto e disse: que isso .. nunca vi coisa deste tamanho de perto.

Ele: eu acabei de tomar banho, estou limpinho… me chupa agora.
Eu: sim senhor (nem eu sabia que eu gostava ser mandada assim, primeira vez respondi assim)

Realmente ele estava com cheiro de sabonete e desodorante daqueles baratinhos mesmo, quando peguei naquela monstruosidade, minhas duas mãos encheram pinto dele e ainda sobrou uma parte que outra mão minha encheria e ainda a parte da cabeça, que era enorme tbm.. ou seja 4 mãos minhas pra cobrir todo pinto dele, que depois ao medir com régua em casa com minhas mãos fechadas segurando a régua, deu uns 25 cm de pinto, além ser muito grosso, o mais grosso que tinha visto. Chupei alguns minutos com cabeça do pau dele enchendo toda minha boca. Ele segurava meus cabelos na nuca e puxava pra frente, mas não entrava nem metade, o que me fez ate escorrer algumas lágrimas devido ao movimento e aquela coisa enorme na minha boca. Ele puxava, eu quase engasgava e ele tirava para mim respirar e repetia de novo.

Em seguida me colocou em pé, me virou de bunda para ele, e disse: agora vc vai dar para um negão pirocudo. Eu disse: sim eu quero..
Ele arrebitou minha bunda que parecia pequena naquelas mãos grandes segurando meu quadril, eu pensei ele vai me partir no meio com essa monstruosidade, mas minha perereca estava não encharcada que incrivelmente entrou fácil e eu já dei um grito. Ele enfiou não tão fundo no início e foi dando as estocadas com calma para caber pois era muito grande mesmo, e medida foi entrando pau ia alargando minha perereca. Ele segurou meus cabelos na nuca, algo me deixa louca, e a outra mão prendeu meus dois braços para trás, e socando até o talo em mim.. com meus pés já na ponta, minha sapatilha até já tinha soltado. Eu sentia aquele pau gigante me alargando inteira por dentro, e uma dor muito forte no útero que nunca meus 5 ex haviam conseguido fazer.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Eu gemia feito uma cadelinha nova e gritava, ele dizia coisas obcenas do momento, até que me pôs de 4 no chão mesmo, e as coisas foram ainda “piores” para mim, pois assim o pau dele foi mais fundo e eu berrei, ele tampando minha boca mas sem parar de meter com força, meus olhos estavam pura lágrimas descendo mas eu ficava cada vez mais louca de tesão com aquela monstruosidade me comendo e alargando por dentro. Ele me pôs em seguida deitada no chão e estendeu a camisa dele antes para eu deitar, e veio por cima, o peso daquele homem me amassou, senti falta de ar, mas como estava encharcada e tesão acima do normal eu estava aguentando o peso dele e nossos corpos encaixaram. Após alguns minutos que eu nem sei quanto tempo se passou, gozei de novo, e apareceu outro homem, era o vigia da guarita, o negão disse:

Oh joão, quer comer essa novinha puta também?
Vigia: uai só se for agora.

Eles me colocaram ajoelhada, o vigia veio abriu o zíper e tirou pra fora pau ainda mole, eles pegaram minha mãos e colocaram uma em cada pau e um deles pegando minha nuca pelos cabelos me pondo pra chupar. O pau do vigia era metade do tamanho do negão porem era um pau grosso como o dele, todos meus ex tinham pinto pequeno ou médio, mas todos finos, logo me deu um tesão naquelas duas grossuras que eles enfiavam minha boca separado e ao mesmo tempo. Meus dedos não fechavam ao segurar os paus deles.. era uma grossura eu nunca imaginava existia de verdade. Foi um boquete duplo que nunca esquecerei e novamente quase gozei e voltei a encharcar perereca. Eles, a todo momento, diziam: fala pra nós, vc quer pica? , eu: sim eu quero pica .. isso foi repetido varias vezes.

Em seguida não sei quanto tempo fiquei chupando, eles me deitaram de conchinha na roupa estava chão, o negão atrás passou mãos minha perereca absolutamente molhada e trazia a umidade para meu cu, enquanto o outro na frente deitando preparando pra me comer na perereca. O vigia me penetrou primeiro, e o negão cuspiu mãos eu acho, pois ouvi som cuspe e passou saliva para lubrificar mais ainda meu cu era virgem até aquele dia. Então veio a dupla penetração nunca antes feita por mim. O negão começou devagar para não me estourar é claro e foi lentamente enfiando, enquanto o vigia na frente já estava socando com toda força em mim.

Foi quando eu senti os dois paus dentro de mim quase se atritando, e realmente se massageando. Eu estava tão excitada com aquilo tudo que o anal incrivelmente não doeu tanto como dizem, deve ser porque eu de tão louca estava não travei a portinha do cu e isso não impediu aquele pau gigante dele entrasse rasgando. A partir daí não tenho a menor ideia de quanto tempo passou os dois homens encaixados me apertando, esmagando seus corpos em mim ali de conchinha no chão, os orgasmos múltiplos que perdi as contas de quantos tive desde início de tudo até aquele momento da dupla penetração.  Senti que o tudo parou numa êxtase de indefinição espaço e tempo, como se o mundo parasse e você entrasse num estado de coma ou embriagues de prazer sem definição ou explicação.

De repente o vigia, e o negão levantaram, e eu voltei ao “plano terrestre”, um deles com firmeza, mas sem agressividade me puxou pelos cabelos do chão para ficar ajoelhada e o vigia enfiou o pau na minha boca e gosou vários jatos que engoli de imediato, sem cuspir ( meus ex eu sempre cuspia pois tinha nojinho) quando ele terminou, pensei o negão faria o mesmo e já me virei pra ele para receber seu enorme pau porem ele já tinha gozado dentro do meu cuzinho, pois agachada como senti toda porra começou escorrer sobre meus pés, ai ele disse: vc quer mais leite ruivinha puta? eu respondi : sim eu quero.. porem ele já tinha gozado mas mesmo assim passou o pau minha boca e me fez chupar aquele pau cabeçudo com pequeno gosto de cu que me excitou ainda mais. Então.. eles rindo e se vangloriando pelo feito que conseguiram aquela noite, eu subitamente acordei de todo aquele estado excitação, ainda ajoelhada.

Me bateu aquele frio e senti e percebi onde estava.. eles sentaram no chão falando besteiras e eu peguei minha calcinha bolsa e vestido, calcei sapatilha e fui embora sem olhar para eles que riram e me chamaram para fazer um segundo tempo.. saí pelo portão e subi a rua da bahia virei para a Afonso Pena.. peguei um taxi pois vi eram mais de 10 horas da noite.. não vi tempo passar.. fui para casa. No dia seguinte fiquei com pequeno remorso de que havia feito pois foi algo inacreditável para mim até então.. após um mês, passei na esquina e horário  vi o negão e não o vi lá.. nunca mais o vi. Confesso se o tivesse visto lá muito provavelmente, se ele lembrasse de mim e me chamasse de novo.. eu admito que iria como uma cadelinha obediente.

Tempo passou e hoje estou casada, meu marido me arrasa na cama, não sabe deste ocorrido que usei pseudônimos aqui. Ele não tem pau gigante como daquele operário mas é um grande bom que me satisfaz e ele sabe me comer igual ao negão, pegada firme e intensa.
A dica que dou para todas as mulheres que lerem isto é: não deixem de dar para dois homens ao mesmo tempo, o prazer do boquete e principalmente da dupla penetração é inexplicável. O universo … pára.

Conto enviado por:  Jéssica (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

E estes contos já lestes?

Deixe um Comentário. (Proibido divulgar Whatsapp ou emails)

Seu endereço de e-mail nao será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

error: Conteúdo Protegido !!