Sendo corno e se vingando com negão

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

O que aconteceu foi no ano de 2016, eu havia me separado e começava um novo relacionamento com uma mulher muito fogosa, minha nova esposa adorava uma sacanagem, quando nos conhecemos ela me disse que se fossemos morar junto, era bom eu saber que ela não gostava de ficar sem pica e que adorava realizar fantasias, e que adorava tomar no cu, e que seu ex marido não curtia esse tipo de foda, ele era crente e que era pecado, dizia pra ela que mulher que dá o cu era piranha.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

O nome dela é Sandra e trabalha num consultório de um médico dentista há muito tempo e ela gosta muito de trabalhar neste consultório e mais tarde eu vim saber o porque. Eu não sou muito dotado, tenho até o pau pequeno, ela nunca reclamou, mas me pediu pra comprar um consolo bem maior que meu pau pra ela enfiar no boceta quando eu estiver comendo o cuzinho dela. Uma noite estavamos na cama fudendo e quando eu estava chupando a boceta dela ela me pediu uma coisa que me assustou. Ela queria que eu a levasse a uma casa de swigue pra ela conhecer, que uma amiga havia ido e contou pra ela que havia gostado.

Eu disse que não, pra ela pedir outra coisa e mudei o assunto. Na outra noite pra me provocar ela voltou no assunto, que ela queria fazer como a amiga fez, enquanto eu metia no cu dela outro homem bem dotado metia na boceta dela. Como não concordei ela me disse que estava morrendo de vontade de sentir uma piroca enorme na boceta pois a minha só dava prazer no cuzinho dela pois não machucava ela, e que eu não sabia mais o patrão dela já havia comido ela num congresso que eles foram, e ela teve que acompanha-lo. Então ela me disse que o dentista tinha uma piroca bem grande com 21 cms, e que a esposa dele não deixxava ele comer o cuzinho dela, que só havia comido o cu da esposa uma unica vez, e como ela era bem discreta ele havia comido ela num congresso, pois sabia que ela não contaria pra ninguém, e ela ainda não estava comigo.

Fiquei com ciume e fechei a cara mas ela me beijou e disse que me amava e que com o dentista foi só aventura, momento de tesão. Dewpois ela me pediu de novo pra conhecer uma casa de swigue, eu tornei a recusar e ela fez greve de boceta comigo quase um mês. Até que ela me falou que teria que viajar com o dentista pra um congresso em Brasília, ficaria três dias fora, fiz cara feia mas ela me falou que era o trabalho dela, que eu respeitasse, pois ela me conheceu nele e que me amava, e que ela faria tudo pra não acontecer nada lá, durante o congresso, nem a noite no quarto do hotel, falou rindo. Antes da viagem dela eu tentei fuder o cuzinho dela mas ela manteve a greve, dizendo que só daria depois que eu a levasse onde ela me pediu.

Chegou o dia e fui levar ela no aeroporto pra embarcar, entreguei ela ao dentista e fiquei vendo eles embarcando, sabendo que ele certamente iria comer ela mais uma vez, pois sabia que ela estava cheia de tesão, por estar quase um mês sem meter. Sai dali e fui para casa, guardei o carro, coloquei uma bermuda e partir para uma sauna no Catete pra realizar minha vingança contra minha mulher. Chagando na sauna que tinha acabado de abrir e tinha poucas pessoas, fui ao vestiário, tirei a roupa, me enrolei na toalha e fui tomar um banho. Depois do banho dei uma volta na sauna e vi uns coroas se tocando e se beijando, vi algumas pirocas duras sendo massageadas, mas fui pra uma sala que tem uma TV que passa programas legais, alguns filmes e até jogos. Enquanto em outra sala tem outra TV que só passa filmes pornos de gays.

Na sala só havia um negçao com uns 50 anos sentado numa poltrona vendo um jogo, me sentei noutra poltrona, cumprimentei ele e perguntei quanto estava o jogo? Ele respondeu e ficamos assistindo o jogo, aí entrou um outro coroa na sala, nos olhou e logo saiu deixando nós dois sózinho. Ele então puxou conversa me perguntando se eu ia sempre naquela sauna, que ele era separado e que sempre ia lá pra brincar um pouco com algum coroa que ele conhecia. Eu disse que já tinha estado lá, e ele me perguntou se eu ia brincar de dar ou comer? Eu respondi que ia brincar e gozar, mas que hoje eu queria ser só passivo, queria dar muito, queria sair dali bem fudido, ele riu e passou a mão no meu peito e beslicou meu mamilo, eu arrepiei todo. Ele abriu a toalha e eu olhei o pau dele, que pau lindo de 23 cms de tamanho, e estava meio duro. Ele me pegou pelo pescoço e me beijou na boca e pegou minha mão e botou pra segurar sua pica.

Que delicia de piroca aquela do negão, toquei um pouco enquanto nos beijavamos, mas logo entrou outro coroa na sala, e voltamos a assistir o jogo. como o coroa sentou noutra poutrona e fico vendo o jogo e nos olhando de lado resolvemos sair dali e fomos pra uma cabine pra brincar mais gostoso.

Quando entramos na cabine ele fechou a porta e tirou a toalha e prendeu a porta, jogou a toalha na cama e me agarrou e me beijou na boca enfiando a língua toda na minha boca, aí ele me olhou bem nos olhos e me perguntou se eu queria ser o viadinho dele naquele dia, eu respondi que sim, que faria tudo que ele me mandasse fazer, tudo mesmo.

Ele me beijou de novo e me disse que ia me comer e depois queria ver eu dando pra outros coroas na sauna, queria me ver dando na sauna seca, no labirinto, e no banheiro tomando banho, eu nos braços dele só dizia que sim, aí ele tirou a minha toalha me deixando peladinho na frente dele, pegou no meu pauzinho e me disse que parecia um grelinho perto do dele, me virou de costas e deu um tapinha na minha bunda, elogiou muito meu rabo por ser lisinho e me disse que eu ia tomar muito no cu naquele dia.

Me agarrou pelas costas e sarrou na minha bunda me beijando a nuca, me enfiou a lingua na língua na minha orelha, deu mordidinhas, enquanto eu rebolava a bunda no pau dele que estava ficando duro, senti ele esfregando no meu rego, passando a ponta na porta do meu cu, e eu me arrepiava e pedia pra ele me foder ogo mas com camisinha.

Então ele me perguntou se eu tinha camisinha, eu disse que sim, que tinha várias, e que tinha tamanho grande também, me sentei na cama e peguei uma camisinha e separei, ele encostou a piroca preta na minha boca e eu chupei, enfiei o que cabia na boca, chupei muito, chupei pau, saco, a barriga dele, o peitinho dele e a língua dele. Então ele me mandou deitar de bruço na cama e deitou em cima de mim, me beijou a nuca e falou algumas sacanagens no meu ouvido, lambeu minhas costas e foi descendo até minha bunda, deu mordidas e lambeu meu cu, e eu rebolandoe gemendo chamando ele de meu macho, pedindo que ele me comesse, que enfiasse aquela piroca gostosa no meu cu logo, pois estava morrendo de tesão.

Ele me deu um tapa na bunda e me mandou ter calma, que ele queria brincar primeiro comigo, me virou de frente e me beijou na boca, chupou meu peitinho e foi descendo até eu levantar as pernas e ele lamber meu cu de novo, aí ele lambeu meu saco e minha piroca também, me hupou um pouco e me mandou me virar e ficar de quatro na cam. Pensei é agora que ele vai me arrombar. Aí eu disse pra ele, olha meu macho mete devagar pra não me machucar, seja amoroso comigo.

Ele então me disse: Pode deixar meu viadinho, eu sei que minha piroca é grande mas vou te fuder com todo carinho, pode deixar que eu quero ver você sentindo prazer e só um pouquinho de dor quando entrar, depois só prazer. Fiquei de quatro na cama e rebolei a bunda pra ele, que colocava a camisinha, pegou uma cartela de gel que eu havia levado e passou no meu cu, enfiou um dedo e depois dois dedos cheio de gel, eu gemia e rebolava, pensando na minha mulher que ia também dar pro dentista no quarto do hotel com certeza. Naquele momento eu era um corno e viado, mas estava feliz com a minha vingança, derrepente eu senti a ponta da piroca do negão forçando a entrada do meu cu, eu empurrei a bunda pra trás e abri bem as nádegas pra ele meter.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Anuncia Aqui

Ele forçou bem e entrou a cabeça, que dor, senti as pregas se rompendo, gemi alto e pedi pra ir devagar, ele parou um pouco, mas eu pedi pra ele não para, pra enfiar bem devagar, semparar até entrar tudo, que eu ia aguentar 23 cms no meu cu. Ele foi colocando bem devagar me mandando relaxar, entrou tudo e eu dessabei na cama com ele por cima de mim, virei o rosto e fui beijado na orelha, e na boca, ele me mandou rebolar com ele em cima de mim, forcei a bunda pra cima e senti o saco dele colado na minha bunda, rebolei um pouco e ele começou a socar no meu cu. Que delicia, um negão e 23 cms de piroca enterrado no meu cu. Eu então falei pra ele que havia gozado, bem gostoso com ele socando no meu cu, que eu queria sentar no pau dele e cavalgar como um viadinho.

Queria sentar no colo dele e bejar ele na boca com aquela piroca preta todinha dentro do meu cu, e tirou e deitou ao meu lado, eu subi em cima dele e sentei bem devagar até entrar tudo no meu cu, beijei ele na boca e chamei ele de meu macho, subindo e descendo naquela pika deliciosa, e ele tocando uma punhetinha no meu pau me fez gozar na barriga dele, aí ele começou a me socar o cu e o pau dele inchou e ele me disse que ia gozar, eu pedi pra ele gozar na minha boca. Ele me mandou sair de cima dele, tirar a camisinha, e cair de boca e eu obedeci de fato, ele gozou bem gostoso que encheu minha boca de leite, que delicia, um pouco eu engolie cuspi boa parte no chão pois era muita porra. Eu com a cara toda suja de porra sai com ele da cabine enrrolado na toalha e fui tomar banho, juntinho lavando o pau dele, mesmo com outros coroas olhando eu lavar aquela piroca e lavando meu rosto esporrado.

Tomamos banho e fomos pra sauna seca, entramos e forramos o assento com nossas toalhas, e sentamos totalmente pelados. Entrou um coroa e sentou num banco bem em frente a nós. Vi que ele olhava pra piroca do negão e me olhava e dava um sorrisinho e sacudia a cabeça me mostrando o tamanho da rola do negão, aí o coroa abriu a toalha e me mostrou sua rola, devia ter uns 16cms, mas era grossa e estava bem dura. O Negão que estava de olho fechado, abriu e me olhou e me puxou pra chupar o pau dele com o coroa olhando, obedeci e cai de boca, chupava e olhava o coroa tocando e olhando pra nós, aí o coroa se levantou e sentou ao lado da minha bunda, que eu empinei um pouco e senti o dedo dele passando no meu rego eentrndo no meu cu, bem gostoso e eu rebolei nos dedos dele e o negão perguntou se ele queria me comer, o coroa sacudiu a cabeça dizendo que ali não, mas poderiamos ir pra cabine os três, ou no labirinto, com outros coroas olhando ele me fuder enquanto eu mamava no negão.

O negão riu e concordou, porém entrou um carinha na sauna, bem interessante, se sentou, abriu a toalha e vi que tinha uma linda piroca, eu ali chupando o negão, o coroa enfiando dois dedos no meu cu e aquele carinha alisando a piroca na minha frente, olhando aquela cena. Estiquei o braço e segurei na piroca dele, e se esticou um pouco pra ficar melhor eu tocar pra ele, o negão falou que eu era um viadinho safado e tarado, e falou pro carinha comer meu cu ali na frente dele.

Me levante do banco e o coroa tirou os dedos do meu cu, empinei a bunda na sauna seca, fiquei chupando o negão e o coroa com a bunda pra cima. Vi o carinha colocando camisinha e segurando minha cintura encostou a piroca na portinha do meu cu, enfiou tudo de um vez que eu gemi e xinguei ele de puto e disse: Vai devagar com meu cu seu puto, agora me fode gostoso seu puto. Ele socou gostoso no meu cu enquanto eu chupava os dois, socou uns dez minutos até senti que ele ia gozar, ele tremeu, hurrou e gozou gostoso no meu cu, e eu vendo o negão e o coroa se beijando.

O carinha se enrrolou na sua toalha, deu um tapa na minha bunda e saiu da sauna, nos enrrolamos nas nossas toalhas e saimos também, fomos tomar banho os três juntos, eu o negão e o coroa. Depois do banho fomos os três para o labirinto que é um pouco escuro, mas não muito, lá havia três casais de machos se alisando e se beijando. eu o negão e o coroa sentamos num canto bem mas fechado e escuro, o negão se sentou de lado encostado na parede, tirou a toalha e me mandou chupar ele, e levantar a bunda pro coroa me comer, eu obedeci meu macho, abri a bunda pro coroa, que enfiou o dedo, me segurou na bunda me ajeitando e foi colocando o pau na portinha do meu cu, me afastei um pouco e mandei ele colocar a camisinha, e riu e peou uma camisinha e colocou, aí ele me segurou pelo cintura e meteu bem devagar e gostoso.

Senti meu cuzinho arder um pouquinho, afinal já era a terceira pirocada que ele levava só naquele dia. Rebolei bem a bunda e tomei uns tapas dadas pelo coroa que estalaram na minha bunda, aí que eu gemia e mandava meter mais, pra ele me bater mas um pouco, e o coroa obedecia me chamando de viadinho, parei de chupar um pouco e olhei pra tràs e vi os seis caras que estavam no labirinto se tocando em pé, todos pelados olhando a cena e tocando punhetas. O coroa me fudeu uns vinte minutos sem gozar, a piroca dele apesar de média, era grossa e estava me machucando o rabo, pedi pra ele gozar logo que eu não estava mais aguentando ele socando no meu cu, ele então parou e tirou, me disse que não estava com vontade de gozar agora, se enrrolou na toalha e foi embora me deixando com o negão.

Outros coroas queriam me fuder mas eu me enrolei na toalha e fui tomar banho, o negão também se enrrolou e foi atrás de mim, tomamos banho, ele lavou minha bunda, minhas costas e eu lavei o pau dele, nos enchugamos e fomos ver um pouco de TV. Conversamos um pouco na saleta e eu disse que ia embora, eu já tinha dado muito e que estava todo ardido, mas ele me segurou e me beijou, me pediu pra me comer só mas um pouqinho, só nós dois na cabine, eu disse pro negão que meu cu estava arrombado e ardido que achava que não ia aguentar mais piroca naquele dia, mas ele pediu com tanto carinho que eu topei, fomos pra cabine e o negão me colocu pelado e me fudeu mais uma vez, de quatro, de ladinho e eu sentando na pika dele, mas dessa vez ele não gozou, nem eu, só fudemos. Deixei ele na cabine e sai enrrolado na toalha, tomei banho e fiu pro vestiário me vestir.

Sai paguei a sauna e fui pra casa todo arrombado e ardido, esperar minha mulher que estava no congresso em Brasília, com o dentista que depois fiquei sabendo por ela que ele havia comido ela no quarto, durante a noite, depois de tomarem um pouco mais de vinho. Acabou minha mulher me convencendo a leva-la a casa de swigue, mas isso eu conto noutro dia…
E digo que hoje eu gosto de ser o corninho da minha mulher e as vezes viadinho lá na sauna do Catete sem ela saber, é claro…

Conto enviado por:  Willians Rodrigues (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

E estes contos já lestes?

One Comment

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!